14.12.16

Desabafo de Mãe de dois

Hoje depois de quase 3 meses sem postar aqui no blog, vim pra desabafar sobre esses 5 meses.
Primeiramente deixo claro que eu sabia, sempre soube e repito pra mim mesma todos os dias "eu quis ser forte pra ter meus filhos "sozinha" (com meu marido claro) mas sem ajuda de avós, amigos e parentes".  E se você tem a oportunidade de estar perto de alguém que possa te dar suporte na criação dos seus filhos, por favor, aceite a ajuda de quem está perto. Porque não é fácil!
No meu caso minha família e amigos moram no Brasil e a família do meu marido... ("Entendeu,né") 
Pois então, quando decidi engravidar pela primeira vez, fui com a cara e a coragem de bater no peito e dizer pra mim "eu consigo sozinha!". E é claro que marido ajuda no que pode, quando está em casa ou disponível. 

E consegui! Passei por "Baby Blues" nas primeiras semanas (chorava horrores) por falta de experiência, porque cuidar do sobrinho, da filha da vizinha, não é a mesma coisa! 
A Isabelle nasceu e eu com ela nos braços me perguntava chorando, "por que ela está chorando?" E agora? O que eu faço? Como eu faço?? Sabe o que foi mais difícil??? A falta de comunicação com as enfermeiras aqui, (por minha parte que não entendo japones) e isso com certeza deu um empurrãozinho para o meu chororo. E a falta de alguém, pra me dizer como cuidar de mim e de um recem nascido.

Não! Não foi fácil o choro, as dores, aquele monte de agulhadas, aquelas dúvidas se eu estava fazendo certo. Mas passou, a Isabelle cresceu e se tornou minha companheira de bagunça, de ombro amigo, de brigas, de cumplicidade, de carinho, uma amiga pra todas as horas. E aí, planejamos o Liam, nos preparamos, me organizei, esperei por ele, e sempre com a minha perceira comigo!
E ele nasceu! E a Isabelle esteve comigo antes da operação e depois, ficamos internados (todos nós a Isabelle, meu marido e o Liam) todos juntos por 8 dias num quarto pequeno da clínica onde tive o Liam. 
Ali já pude ter uma ideia do que seria minha vida dali pra frente com uma criança de 3 anos e um bebê pra cuidar. Vi que seria estressante e nada fácil cuidar dos dois ao mesmo tempo. E assim tem sido todos os meus dias desde que o Liam nasceu, não digo estressante, mas corrido, e uma loucura. O Liam não é como a Isabelle que dorme à noite inteira 12 horas direto 😊 Falando nisso eles têm personalidades diferentes e são diferentes em tudo (claro,né! Eles não são a mesma pessoa!) E como lidar com tanta diferença ao mesmo tempo??? Me fala que eu não sei ainda.

Meu dia começa com o Liam pedindo pra mama e trocar a fralda, dorme mais um pouco, nem sempre, e aí vai meu dia intercalando com a Isabelle me pedindo algo no exato momento em que eu me sento com o Liam pra mamar, e as tarefas de casa, lavar,limpar e cozinhar. Aliás cozinhar o básico da rapidez, como carne moída com batata, carne cozida, frango cozido, Sempre cozido ou frito na panela airfryer que eu posso deixar cozinhado e atender o Liam. 
E meu dia acaba quando o Liam dorme??? Não...porque aproveito para estender a roupa que ficou o dia todo na máquina (porque eu esqueci) ou recolho a roupa que esqueci também. Ou dou uma organizado na bagunça ou simplesmente apago de cansaço.

E aí você me pergunta e a Isabelle??? Pois é desde que o Liam nasceu já senti que a nossa cumplicidade/parceria tinha mudado, pois já não conseguia ficar com ela exclusivamente por pelo menos 1 hora. E isso tem me deixado triste porque ela precisa da minha atenção e da minha companhia.
Queria poder levar ela no parque perto de casa, mas agora é inverno e lá fora está 10 graus, como sair com um bebê é uma criança nesse frio??? E como fica,os em casa queria poder dar atenção e atividades pra ela, mas é complicado com um bebê que mama no peito. 
O que a gente tem feito é sentadas no sofá com o Liam mamando e brincando com os brinquedos dela e ela inventa uma brincadeira que eu possa participar.
Mas o que eu queria mesmo era dar atividades com números e coordenação motora pra quando ela entrar na escolinha ano que vem, ela não fique tão atrasada (porque japonês ensina a criança ser independente em tudo). 

Bom era um desabafo e ficou enorme, resumindo...Me falta tempo pra cuidar da Isabelle, de mim e da casa, mas eu sei que é uma fase e que assim que o Liam tiver sua independência vou conseguir mais tempo pra todos nós. E que até lá vou precisar continuar respirando fundo pra não surtar quando os dois choram ao mesmo tempo. E sempre me lembrar de que o tempo está passando rápido e que tenho que aproveitar esse momento que eu tenho com a Isabelle. 

22.9.16

2 Meses De Vida Nova

Olá! Meninas!

Tomei coragem/vergonha na cara pra vir escrever um pouco, já que vídeo está complicado de fazer. O meu dia está corrido e quando sobra tempo, quero descansar!


Bom vim falar um pouco dessa correria que foi e está sendo estes 2 meses do Liam. 
A minha recuperação pós cesárea foi super rápido (se você quiser eu faço um relato do parto) fiquei surpresa comigo mesma e sem problemas! 
O Liam é um bebê que regurgita muito, diferente da Isabelle que não precisava arrotar que ela ficava de boa. Mas o Liam necessita de uma atenção especial (porque morro de medo dele engasgar) e por isso fico com ele no colo um bom tempo, até me sentir segura por ele. Mas mesmo assim às vezes ele reclama que está desconfortável e precisa arrotar ou apenas ficar na posição vertical.
Esse sinal que ele me dá de que está desconfortável ele deu já no primeiro dia (fiquei assustada, porém mais sossegada ao ver a enfermeira fazendo ele arrotar) percebi que ali que ele iria ser assim e logo aprendi o que devo fazer! Por conta disso tenho um sono super leve, que a cada resmungo dele eu acordo pra checar ele (o berço fica do meu lado) e quando ele reclama de desconforto, eu pulo da cama, literalmente.

Eu dou leite em fórmula e o peito. Eu realmente não tenho muito leite, e eu sei que muitas vão falar que eu posso ter leite suficiente, mas não é verdade. E quando falam que é só deixar o bebê mamando que vai sair leite, pode até sair, mas não a cada 2 horas, e se fosse verdade o Liam não ficaria irritado porque não sai leite.

E quanto a Isabelle, ela é um amor de pessoa e uma irmã super carinhosa. Ela entendeu desde do inicio sobre o Liam, até porque ela ficou comigo e com meu marido na clinica enquanto fiquei internada. E hoje ela me ajuda a limpar a boquinha do Liam quando ele regurgita e acalma-lo quando ele chora. Eu tento dar atenção pra ela quando estou com o Liam nos braços, mas ela já entendeu que é difícil no momento das mamadas, mas quando ele está no bebê conforto eu posso brincar com ela.
O meu maior desafio é alimentar o Liam e a Isabelle ao mesmo tempo. E é nessas horas que eu vejo como teria sido fácil se eu tivesse ensinado a Isabelle comer sozinha desde o começo. 
Outro desafio é fazer o Liam dormir, já que ele tem o sono leve e a Isabelle está na fase do pula pula. 

E quanto a minha alimentação? Não está sendo das melhores, porque nem sempre eu consigo cozinhar e muito menos coisas saudáveis. Quando consigo faço um suco verde ou preparo uma salada. Dos 12 kilos eu já perdi 7 kilos, mas falta 11 kilos pra perder e chegar ao peso que eu estava quando engravidei da Isabelle. Mas por enquanto não estou me preocupando com isso, porque estou amamentando e eu sinto uma fome de leão!
E o sono??
Já cochilei sentada com o Liam nos braços, mas isso é super normal. Tem dias que eu durmo só 3 horas à noite e viro um zumbi durante o dia. Teve dias que me joguei no chão enquanto os dois dormiam porque não estava me aguentando em pé, e dormia ali mesmo. E todos os dias eu deito e apago, não tenho mais essa frescura de que "não tenho sono" ou "fico rolando pra pegar no sono"!

20.7.16

Diário das Refeições - Na Maternidade

Olá Meninas!!!

Consegui registrar algumas das Refeições que eu fiz na maternidade! Não foram todas porque as vezes a fome era tanta que eu me esquecia de tirar a foto.

Eu sempre estava com muita fome, e pra não ter complicações, eu só comia o que era servido pra mim, não comia nada de fora, nem bolachinha.
Eu sempre limpava todos os pratos, inclusive peixe que eu não gosto muito, comi tudinho!!!

Pela primeira vez experimentei "Nato" (feijão japonês fermentado).
E não é que eu gostei!Ou será que eu estava com muita fome???
Comi Nato morrendo de medo de dar cólicas no Liam, por ser feijão e fermentado. Mas Graças a Deus não deu reação nenhuma!!!




Nos primeiros dias o arroz é tipo um mingau, quase água de arroz rsrsrs. Conforme vai passando os dias eles oferecem o arroz mais consistente. Até o terceiro dia que eles liberam a comida normal!
Teve ovo frito com presunto no café da manhã! Pudim de chocolate, bolinho, suco de caixinha, macarronada, mas teve também muita salada, verdura e frutas!!!



Nessa maternidade que eu me internei, eles oferecem um jantar especial para os pais!!!
A gente escolhe um dia da semana e eles nos servem um banquete lindo!!!



Já estou com SAUDADES desse banquete que era servido todos os dias pontualmente ás 8:00, 12:00 e 18:00.
Chegar em casa e ter de preparar salada e legumes, Não está sendo nada fácil. 
Já deixei congelado um pouco de comida, mas sinto falta da salada e até do peixe!

O que você achou das Refeições daqui do Japão???
Muito diferente??? 

2.7.16

Desabafo - Laqueadura

Olá Meninas!!

Hoje vim escrever sobre uma coisa que nunca passou pela minha cabeça. A Laqueadura.
Eu nunca cogitei a hipótese de fazer, ou pensando que eu iria fazer. Se você me perguntar, "E você vai fazer?"
- Hoje te respondo..."Não sei, e não faço ideia se tenho coragem."

Coragem porque, primeiro de tudo, já estou com medo da cesárea, quem dirá amarrar as trompas!?
Outra coisa, e se por acaso (não que eu queira...MAS) se eu quiser ter outro filho???

O médico já nos deu a opção de fazer, já que temos 2 filhos e eu vou fazer cesárea, poderia aproveitar a  cirurgia. 
E que se caso eu engravidasse do terceiro a Laqueadura seria obrigatória. 
Pois bem, eu não quero ter mais filhos, porque pra mim desde pequena o ideal seria ter 2 filhos pra terem a companhia um do outro. Porque eu fui filha única até os 12 anos e sentia falta de alguém pra brincar. Já meu marido teria uma "penca" de filhos, mas isso porque não sai da barriga dele, e ele não sente nada, além do prazer é claro! 
Então, fecho a fábrica com o nascimento do Liam.

Mas faltando tão pouco para o baby Liam nascer (pra ser exata falta poucos dias) e eu ainda não me decidi. 
Minha mãe disse pra fazer, assim fico mais tranquila, já que eu não quero ter mais filhos.
E marido fala, que se eu estou com medo ou não quero fazer, então, não faça!
Que dúvida! 

Eu sei que existe outos métodos de contracepção, e que deram certo comigo, já que levei 9 anos pra decidir engravidar. 
E pensando na Laqueadura, que é um método "definitivo", que mexe com uma parte interna do corpo, fico receosa de fazer por medo ou arrependimento.

E você o que acha??? Você já fez? Se arrependeu??

1.7.16

Sacola da Irmã


Tirei essa idéia lá do Pinterest, no álbum Baby 2 tem algumas fotos que me inspiraram a montar essa sacola.
A ídéia da sacola é dar de presente pra Isabelle quando o baby Liam nascer (quando ela ver ele pela primeira vez) como se ele desse pra ela de presente. Pra que ela veja o irmãozinho trazendo algo legal pra ela. E não que ele veio pra tomar o lugar dela ou que ela veja o irmão como intruso e não novidade.

Pensei também em algum brinquedo que ela possa gostar, mas no momento, ela está curtindo desenhar e pintar. E brincar com massa de modelar, tipo o Playdoh.
Por isso na sacola coloquei essas coisinhas que ela gosta. Coloquei a tesourinha porque eu ensinei ela a cortar papel (ela fica entretida por um bom tempo) claro que com supervisão. E um dos livrinhos é pra recortar.
Coloquei um brinquedo, que achei muito interessante e que tem tudo a ver com Montessori.Que é essa caixinha (no canto direito embaixo) esse brinquedo é para a criança praticar a pegar a comida com Hashi. Vamos ver se ela vai ter paciência pra praticar!
E coloquei também muita guloseima que ela ama, como chocolate, balinhas bolacha!!!




Outra coisa que eu fiz foi esse broche de Irmã Mais Velha pra ela colocar assim que ganhar a sacola e o irmãozinho!!!!
Peguei um cartãozinho tipo TAG de presente, imprimi esse "I'm Big Sister" (Eu sou Imã Mais Velha) e colei atras a fita e um alfinete.



Agora é esperar a chegada do irmãozinho pra ela poder abrir essa sacola!!!


29.6.16

RECADO & UPDATE - VLOG


Vídeo novo lá no canal!!!
Fiz esse vídeo para atualizar para quem me segue lá no Youtube e deixar um recadinho também!!!
Estou me preparando para o depois do parto, como aqui no Japão não tenho família pra me ajudar, então estou congelando comida porque eu sei como é difícil entrar na cozinha e preparar alguma coisa, imagina com uma criança e um recém nascido????
Mas farei um post aqui mostrando tudinho!!!











25.6.16

Mala Maternidade no Japão



Finalmente terminei a minha Mala Maternidade!
Enrolei tanto pra fazer essa mala que quase não fica pronta a tempo. Aqui no Japão quando completa 35 Semanas o médico já avisa pra deixar tudo pronto que a partir dessa fase a qualquer momento o bebê pode nascer. E eu tomando remédio pra não ter contração, acho que essa mala já era pra estar pronta há muito tempo rsrsrsrs

Na gravidez da Isabelle fiz a Mala Maternidade rapidinho depois das 35 semanas. Ainda bem! Porque esperando que ela fosse nascer de 40 semanas, a minha bolsa estourou com 37 semanas, imagina se eu deixasse pra preparar a mala perto do previsto? 
Por isso dessa vez minha meta era ter a Mala Maternidade pronta antes das 35 semanas para não correr o risco, sabendo que bebê é quem escolhe quando quer nascer e não a mamãe e nem o médico.

Aqui no Japão a internação de parto normal varia entre 4 á 6 dias. E parto cesárea de 6 á 9 (as vezes chega a 10 dias depende do caso). Da última vez fiquei 8 dias.

Vou mostrar a lista da Mala Maternidade que a clínica onde vou ter o baby me passou(é a mesma que eu tive a Isabelle).


* Aqui no Japão as clinicas e hospitais geralmente empresta as roupinhas para o bebê durante a internação, por isso eles só pedem a roupinha da alta.
Coisas como absorvente, cinta pós-parto, fraldas para o bebê e atá algodão para higiene, eles fornecem por isso não precisa levar, e por isso também da lista ser tão pequena.

Quando eu tive a Isabelle ganhei uma bolsa enorme com muitas coisas que usei e que até sobraram. Fiz um vídeo mostrando O Que Eu Ganhei da Maternidade



 Na foto não coloquei todas as toalhas, pijamas e calcinha porque não iria caber na foto.
Mas eles pedem uma toalha grande (maior que a de banho)para forrar a cama.
Outra coisa que eles pedem é o "short pós-parto" que na verdade é uma calcinha com abertura embaixo, para facilitar, não só a troca dos absorventes como também para o médico fazer o exame.



 Como vou fazer cesárea, eu só vou poder tomar banho depois do terceiro dia se eu conseguir e estiver tudo bem. Esse é meu kit de banho e beleza!


Essa é a saída maternidade do Liam!
Cueiro
Macacão com manga longa
Macacão de manga curta
Body
Luvas
Como não sei o tamanho dele, nem o que vestir ao certo estou levando essas opções. Sem meias porque aqui via estar muito calor.


Estou levando também coisas que não tem na lista, mas que eu sei que vão me ajudar muito.
Como aguá, coloquei na foto só uma garrafa, mas vou levar mais, porque lá o bebedouro fica no corredor e não posso depender disso. Da última vez eu tinha que sair toda hora par encher a garrafa. E dessa vez vou ter a Isabelle e o marido comigo, então, é melhor ter já um estoque.
Estou levando chá de erva doce e camomila, apesar de eles oferecerem chá á vontade, vou levar esses pra vê se me ajuda na descida do leite. E também estou levando esses saches com café próprio para quem está amamentando (ajuda na produção do leite).
Bico de silicone para os seios, tive rachadura nos primeiros dias e sofri muito com isso, por isso dessa vez vou prevenida.

Estou levando um kit de "Big Sister" (irmã mais velha) pra Isabelle, quando ela ver o Liam pela primeira vez. Mas esse assunto fica pro próximo post que eu conto mais detalhado e mostro tudinho!
Fora que estou levando câmera pra registrar tudo! E dessa vez tem WiFi pra me salvar da depressão! Porque quando tive a Isabelle, sofri sem internet.